Esporte

08/07/2014 06:00 - Atualizado em 13/11/2016 10:23

Caminhada vence a esteira: boa forma ao ar livre tem maior chance de sucesso

Para manter ou alcançar a boa forma, o primeiro passo é sair de casa.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Não adianta nem pensar em boa forma se você não cogita abandonar o sofá. A corrida contra o sedentarismo pode ser mais fácil do que você imagina e começar com apenas um passo: a caminhada ao ar livre. Descubra por quê.

Primeiro passo para a boa forma

Foto: Shutterstock

Foto: Shutterstock

Além de uma alimentação saudável, exercícios físicos aeróbicos são fundamentais para queimar calorias e emagrecer. Exercício aeróbico é aquele que utiliza oxigênio na geração de energia para os músculos, resultado de uma atividade física rítmica. Isso fortalece os músculos envolvidos na respiração e tonifica também a musculatura envolvida no exercício realizado.

Se você ficou cansado só de ler isso, provavelmente deve representar mais um caso de sedentarismo. Mas não se aflija: exercitar-se para ter uma boa forma é bem menos cansativo do que parece.

Pergunte para qualquer pessoa que entende do assunto, e ela sempre vai responder que a melhor maneira de começar essa mudança de comportamento é com uma caminhada. É um exercício leve, que pode ser praticado por pessoas de todas as idades e pesos. E, acredite: quando você começar, vai ser difícil parar.

Além de acelerar o metabolismo e queimar calorias, a caminhada melhora o sistema circulatório, deixa o pulmão mais eficiente, combate a osteoporose, aumenta a sensação de bem-estar, deixa o cérebro mais saudável, diminui a sonolência, controla a vontade de comer e protege o organismo contra derrames e infartos.

Caminhada ao ar livre é aliada da boa forma

Está convencido? Se a resposta é sim, pode haver uma dúvida agora: optar pela esteira ou pela caminhada ao ar livre? 

Caso a sua principal preocupação seja em relação aos resultados, a caminhada ao ar livre ganha. Isso porque você tem influência da pressão do ar, inclinações do solo, irregularidades, buracos e outros possíveis obstáculos, que a diferem do piso liso e regular da esteira. Ou seja, a pisada tem diferenças entre uma passada e outra, provocando maior ativação de outros músculos, como do tornozelo, joelho, quadril e coluna, aumentando a complexidade do gesto esportivo. 

Além disso, na esteira há um motor que empurra o chão para trás, enquanto na rua somos nós que fazemos isso. É uma sutileza, mas também faz uma pequena diferença na ativação de outros músculos. Como o esforço muscular é maior sem o aparelho, o consumo de oxigênio também aumenta, ocorrendo um gasto calórico maior.

Se a sua preocupação é motivacional, adivinhe: a caminhada vence também. Normalmente, as pessoas gostam mais de respirar o ar puro (ou o mais puro possível), ter contato com a natureza de um parque ou as com as particularidades da sua cidade.

Caminhando ao ar livre, você vai ter tempo para observar aspectos da paisagem urbana que você nunca havia se dado conta. E de quebra ainda estará fazendo um exercício que vai lhe ajudar a chegar à boa forma.

Música

A música caminha de mãos dadas com a boa forma. Experimente um exercício físico com fones de ouvindo ouvindo um som que você adore e, no dia seguinte, o mesmo exercício sem o acompanhamento musical. A diferença é gritante.

O próximo passo

Após algumas caminhadas, o passo seguinte pode ser uma corridinha de leve. Tente começar a intercalar sua caminhada com trotes. Assim você aumenta a queima de calorias na proporção em que aumenta o ritmo e ainda trabalha outros grupos musculares, com maior intensidade.

Quem se habituou às corridas garante que é praticamente um vício. A dica é levantar a perna até próximo à região do abdômen, ajudando a fortalecer os seus músculos. Convém uma avaliação física e cardiológica antes de começar a correr em um ritmo mais forte.

E você ? Já começou a se exercitar? Então deixe seu comentário ou compartilhe sua experiência!

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ