Sem Glúten

05/01/2015 03:32 - Atualizado em 24/11/2016 11:34

Conheça os tipos de farinha que são alternativas ao glúten

Substituir a farinha de trigo está cada vez mais fácil e com opções bastante saborosas.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Presente em pães, bolos e massas em geral, a farinha é tida como um dos principais alimentos que ingerimos, o que a torna essencial no equilíbrio da alimentaçãoObtida a partir da moagem da parte comestível de vegetais ou frutas, atua ainda na prevenção de doenças, além de ser fonte de vitaminas e minerais essenciais para a saúde.

No mercado, é possível diversos tipos de farinha, como a de trigo, considerada tradicional,
até outras menos conhecidas, como a de banana verde. Para incluir ao cardápio alternativas mais saudáveis e com sabor diferenciado, conheça as principais opções e os seus benefícios.

farinha

Farinha de trigo deve ser evitada por celíacos

A farinha de trigo branca é a principal fonte de carboidratos da alimentação. Se o farelo que recobre a semente não for desprezado no preparo, formando a chamada versão integral, também possui vitaminas do complexo B, zinco e potássio. 

A farinha de trigo branca deve ser evitada por pessoas com doença celíaca - intolerantes ao glúten - e também por aqueles que tem diabetes.

Veja 4 tipos de farinhas sem glúten

Farinha de milho

Esse tipo apresenta algumas vantagens ao trigo por ter a capacidade de preservar nutrientes importantes que a versão branca dispensa em sua moagem. Ela se destaca pela presença de fribras que ajudam o organismo a eliminar toxinas e manter a taxa de colesterol em níveis controlados.

O vegetal também é fonte de vitamina A, que auxilia a visão e para a diferenciação dos tecidos. Além disso, há a vantagem de não conter glúten.

Farinha de berinjela

Rica em fibras, a farinha de berinjela facilita o funcionamento intestinal, reduz a absorção de gordura e ainda promove maior sensação de saciedade nas refeições. O consumo dela deve ser combinado com a ingestão de líquidos para maiores benefícios. A opção ainda conta com as vitaminas A e C, que possuem ação antioxidante.

Farinha de amêndoas

Tradicional na colunária europeia, a farinha de amêndoas serve como base para o preparo de vários alimentos, como biscoitos. Também pode ser feita em versões alternativas com amendoins, nozes, pistaches e as castanhas de caju ou do Pará.

Ela é menos gordurosa e rica em ácidos graxos. Por isso, atua na redução do colesterol ruim e é opção saudável para vegetarianos, com alto teor de proteínas e minerais. Pode ser utilizada em algumas receitas em substituição ao trigo. Como não possui glúten, pode ser alternativa para adicionar sabor aos pães.

Farinha de banana verde

Uma das queridinhas da nova onda de alimentação saudável e alternativa, a farinha de banana verde apresenta um tipo de amido que serve como alimento para bactérias benéficas presentes no intestino.

Esses microorganismos produzem substâncias que auxiliam na prevenção de doenças inflamatórias intestinais, na manutenção da mucosa intestinal e ainda contribuem com o aumento do bolo fecal, reduzindo o risco de câncer de intestino.

A farinha de banana verde ainda pode ser uma grande aliada das mulheres que sofrem com os sintomas da tensão pré-menstrual por ser fonte de magnésio, substância que diminui as cólicas.

Gostou de conhecer todas essas opções? Então deixe um comentário! E não esqueça de curtir nossa página no Facebook para ficar ligado em todas as novidades do Vivo Mais Saudável.

TAGS
alimentação
saúde
sem glúten
doença celíaca

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ