Sem Açúcar

05/08/2014 09:00 - Atualizado em 03/12/2016 10:46

Refrigerante diet pode ser tomado por quem tem diabetes?

Para quem possui diabetes, o refrigerante diet se revela menos nocivo, mas nem por isso é benéfico à saúde.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Os alimentos e bebidas dietéticas são isentos de determinado ingrediente, como o açúcar ou a lactose, e são indicados para pessoas que possuem restrição alimentar para aquele elemento. Os diabéticos precisam de uma dieta isenta de açúcar e, por isso, necessitam recorrer a soluções livres deste nutriente, como o refrigerante diet. Mas será que ele é mesmo benéfico para estas pessoas? 

refrigerante-diet
Refrigerante diet tem benefícios e riscos, mas ainda é melhor opção aos diabéticos. Foto: Shutterstock

Polêmica sobre o refrigerante diet

No campo da saúde, existem diversas linhas de pensamento diferentes com relação ao refrigerante diet. Algumas acreditam que ele é elemento liberado no cardápio dos diabéticos, enquanto outras acreditam que, mesmo com a isenção de açúcar, a bebida não deve ser ingerida. Isso porque, para equilibrar o sabor e deixá-lo parecido com o natural, outros componentes são adicionados à mistura. 

O diabetes é uma doença que interrompe o processo de transporte do açúcar do sangue para as células de energia. Isso acontece porque o pâncreas para de produzir a insulina, substância responsável por este transporte. Sem a insulina, qualquer quantidade de açúcar ingerida fica no sangue, elevando o nível glicêmico e causando danos. 

O refrigerante diet não contém carboidratos ou açúcar refinado e, por isso, pode ser ingerido por pessoas diabéticas. Em sua fórmula, são utilizados adoçantes artificiais, que não afetam no nível de açúcar do sangue. Os refrigerantes naturais utilizam glucose de milho ou outros xaropes e, por isso, aumentam rapidamente índice glicêmico, sendo indicados para crises de hipoglicemia. 

Refrigerante diet não tem nutrientes

O ponto negativo do refrigerante diet é a total inexistência de elementos nutritivos. Eles não possuem vitaminas, minerais, fibras e quaisquer outros nutrientes positivos para a dieta. Além disso, costuma ter um nível bastante elevado de sódio que, entre outras avarias, causa retenção de líquidos e problemas na tireoide. 

Além disso, os corantes e os conservantes utilizados na composição destas bebidas são extremamente maleficentes para a saúde. Afetam os rins, o fígado e o estômago com sua acidez, podendo levar a casos de úlceras, gastrites, aumento de peso, cálculo renal, doenças hepáticas, e aumento do risco de osteoporose e problemas dentários. 

Segundo estudo recente feito pela Universidade de Minnesota, nos Estados Unidos, o consumo elevado de refrigerante diet aumenta em 34% o risco de crise metabólica, o que causa aumento do colesterol. O metabolismo da pessoa fica “confuso” com os componentes alternativos utilizados na bebida. Além disso, as chances de problemas cardíacos aumentam em 50% se você consumir duas latas por dia, conforme pesquisa da Universidade de Iowa, também nos EUA, publicada neste ano.

Opção para diabéticos

De uma forma geral, os refrigerantes não são benéficos para a saúde. Possuem muito poucos componentes naturais em suas fórmulas, tornando-se misturas de ácidos, corantes e saborizantes. O ideal é que você diminua o consumo de refrigerantes ao mínimo possível, substituindo a bebida por água ou sucos naturais. 

Se você é diabético e não consegue ficar longe dos “refris” que, apesar de artificiais, são muito saborosos, opte pelas versões diet. Elas não contêm o elemento que é vilão para a sua doença: o açúcar. E, se a ingestão for controlada, a bebida não representará um grande mal para a sua saúde.

Saiba mais:

Dia a dia: quantidade de açúcar nos alimentos

Em busca do melhor adoçante: tipos e benefícios para a saúde

Veja receita de bolo de cenoura sem açúcar

 

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ