Sem Açúcar

27/03/2016 11:00 - Atualizado em 27/11/2016 07:43

Alimentos diet e light também podem atrapalhar a dieta

Redução de calorias não significa, necessariamente, que o produto é mais saudável.

POR

Redação

  • +A
  • -A

A segunda-feira vem chegando e, junto com ela, a promessa de dar início à dieta. As compras no supermercado, então, podem mudar. Por exemplo, muita gente acaba substituindo alguns produtos pelas suas versões diet e light na esperança de diminuir a quantidade de calorias do cardápio.

Porém, o consumo desregrado desses alimentos pode não surtir efeito, além de atrapalhar o regime. Quer saber por quê? Então confira a seguir as informações que você precisa saber sobre os produtos diet e light.

moça come alimentos diet e light no café da manhã

Diferença entre alimentos diet e light

Diet

O termo "diet" aparece dentro de uma categoria de alimentos para fins especiais. Pode ser uma dieta com restrições de nutrientes, para controle de peso ou para a ingestão regulada de açúcares. Ou seja, um produto desse tipo nem sempre apresenta ausência total de açúcar, mas, sim, de qualquer elemento específico.

Light

Já o termo "light", segundo a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), é um tipo de informação nutricional complementar. Ele representa uma redução de algum item da composição original. Pode ser o valor enérgico, os açúcares, as gorduras totais, as gorduras saturadas, o colesterol ou o sódio, por exemplo.

Para que um alimento seja considerado light, ele deve apresentar no mínimo 25% a menos da substância, em relação ao tipo convencional.

E os produtos zero?

Essa também é uma atribuição de "não contém". Ele indica restrição ou isenção de algum nutriente, em comparação com a versão tradicional.

De olho na dieta

Mas, por que nem sempre os alimentos diet e light são ideais na alimentação? Porque muitas pessoas acabam escolhendo os produtos de forma errada. Sem contar que, muitas vezes, elas tendem a aumentar a quantidade ingerida. Aí, mesmo que o biscoito seja sem açúcar, ele pode conter níveis expressivos de gordura e de outras substâncias que prejudiquem a perda de peso.

Vale lembrar que muitos itens diet acabam recebendo maiores quantidades de outros ingredientes, às vezes nada saudáveis, para garantir o sabor e a textura próximos à do alimento tradicional.

Os refrigerantes são um bom exemplo, conforme pesquisa realizada pelo Instituto Framingham, nos Estados Unidos. De acordo com o estudo, as pessoas que bebem a versão diet da bebida têm o mesmo risco de desenvolver doenças cardíacas que aquelas que bebem o tipo tradicional. Os adoçantes artificiais são vistos como grandes vilões da alimentação moderna.

Você costuma comprar produtos diet e light? Ou prefere as versões tradicionais, aliadas a uma alimentação equilibrada? Deixe um comentário e contribua para a troca de ideias! Se gostou do artigo, compartilhe nas redes sociais e estenda a conversa com seus amigos! E aproveite ainda para conferir outras dicas de alimentação e saúde aqui no Vivo Mais Saudável.

TAGS
dieta
restrição alimentar
indústria alimentícia
nutrição

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ