É Bom Pra Quê?

29/07/2014 09:00 - Atualizado em 12/11/2016 01:23

Romã previne doenças e retarda o envelhecimento

Os nutrientes da romã são melhor aproveitados quando ela é utilizada in natura.

POR

Redação

  • +A
  • -A

As frutas e legumes estão sempre entre os alimentos mais recomendados para integrar uma dieta balanceada e saudável. Entre eles está a romã, uma fruta originária do oriente que é bastante comum e traz uma série de benefícios à saúde, desde o seu potencial antioxidante até a prevenção ao câncer.

romã
A romã traz uma série de benefícios à saúde. Foto: Shutterstock

Uma fruta milenar

A romã é o fruto da romãzeira, árvore originária da costa do Mar Mediterrâneo, Oriente Médio e Ásia. Tem um incrível sabor e a polpa repleta de “bolinhas” cremosas. Ela pode ser consumida in natura ou então sua polpa aproveitada para o preparo de suco, além de ser acrescentada a saladas e molhos. A recomendação é que a fruta não seja cozida, pois nesse caso perde boa parte de suas propriedades.

Há registros milenares da romã. Na Grécia Antiga, as mulheres consumiam a fruta em eventos religiosos, com o intuito de evocar a fertilidade, ou então como oferenda – acreditavam que a romã era plantada por Afrodite, a deusa do amor. Já os judeus associavam a fruta à esperança de um ano novo melhor. Os chineses, por sua vez, relacionavam-a com a longevidade, e não estavam errados quanto a isso, como veremos a seguir.

Em cada 100 g, a romã possui 31,8 calorias, 7,5 g de hidratos de carbono, 0,2 g de fibras, 5,7 g de vitamina C, 3,5 g de provitamina A, 275 mg de potássio, 3 mg de magnésio e 8 mg de cálcio.

Benefícios da romã

Entre os seus principais benefícios à saúde, a romã contribui para prevenir uma série de efeitos do envelhecimento, como as doenças degenerativas. Isso se deve à sua alta quantidade de antioxidantes. Essas substâncias combatem os radicais livres, partículas que matam diversas células do organismo, contribuindo para o envelhecimento.

Essas vantagens são encontradas principalmente na casca do fruto, uma vez que ela possui mais antioxidantes do que no suco e na polpa. Por esse motivo, existe a opção de consumir o extrato da casca concentrado em um pó, que pode ser adicionados a sucos de quaisquer sabores.

Romã pode reduzir riscos de câncer de próstata

Um estudo da Universidade da Califórnia sugeriu que a romã freia o aumento do antígeno prostático específico, o PSA, um indicador associado à ocorrência de câncer de próstata. A pesquisa indica que uma dieta com o suco da fruta ajuda a reduzir a multiplicação das células cancerígenas.

Para chegar a essa conclusão, médicos acompanharam 48 pacientes durante seis anos. Eles bebiam cerca de 240 ml (um copo) de suco de romã por dia. Cerca de 60% dos pacientes apresentaram redução do PSA entre 15 e 60 meses depois de adotarem esse hábito.

Além disso, a romã ainda auxilia na diminuição do colesterol ruim e total; previne diabetes, obesidade e hipertensão; e fortalece o sistema imunológico.

Cuidados ao consumir a romã

Apesar disso tudo, deve haver moderação no seu consumo. Alguns de seus componentes podem prejudicar a absorção de nutrientes, causando possíveis desconfortos gástricos. Para reduzir esses riscos, convém adicionar água ao suco de romã, deixando-o menos concentrado. Uma forma de consumo recomendada, que não representa exageros, é picar as sementes e acrescentá-las em pequenas quantidades à salada.

Inclua saúde no seu cardápio: Conheça Vivo Nutrição

E aí, gostuo das dicas? Então deixe seu comentário e compartilhe sua experiência no nosso fórum!

TAGS
romã
antioxidante
saúde e alimentação

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ