É Bom Pra Quê?

24/01/2016 01:00 - Atualizado em 10/12/2016 04:58

Óleo de copaíba ajuda no tratamento de inflamações

O óleo pode ser usado também na pele, auxiliando a tratar diversas doenças.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Os óleos com propriedades medicinais são cada vez mais usados para ajudar no tratamento e na prevenção de diversos problemas de saúde. Um dos queridinhos do momento é o óleo de copaíba. Ele possui efeitos no uso tópico, tratando inflamações e doenças de pele, e também pode ser utilizado para problemas internos, como dor de garanta e úlceras.

Além da forma líquida do óleo, o produto também pode ser encontrado em cápsulas, o que facilita o consumo e garante os mesmos benefícios.

óleo de copaíba

Principais benefícios do óleo de copaíba

As árvores de copaíba são nativas da região tropical da América Latina e da África Ocidental. No Brasil, estão principalmente na região amazônica e no Centro-Oeste.

Diferente da maioria dos óleos vegetais, que são produzidos a partir das sementes dos frutos, o óleo de copaíba é extraído do caule da planta, sendo retirado diretamente do tronco da árvore. Composto por 72% de sesquiterpenos (hidrocarbonetos) e 28% de diterpenos (ácidos carboxílicos), ele possui ação anti-inflamatória, antifúngica, antiedêmica, analgésica e expectorante, entre outras.

Inicialmente, era utilizado apenas para tratar doenças de pele e picadas de insetos. Com o tempo, foram descobertos outros efeitos do óleo de copaíba, e não apenas o uso tópico. Ele contém betacariofileno, um anti-inflamatório que atua sobre a mucosa gástrica, aliviando azia, úlcera e gastrite.

Além de tratar inflamações e infecções, devido à sua ação cicatrizante, a copaíba também age como expectorante e antimicrobiana, tratando e aliviando incômodos como feridas, furúnculos, eczemas, urticárias, seborreias, afecções de garganta, gripe, tosse, disenteria, corrimentos ginecológicos e incontinência urinária.

Os efeitos do óleo contra o câncer também estão sendo estudados. Segundo o Instituto de Química e o Centro de Pesquisas Químicas, Biológicas e Agrícolas da Universidade de Campinas, de São Paulo, o produto possui uma substância chamada de hyrtiosal, que, quando sintetizada, tem a capacidade de combater células cancerígenas, principalmente dos cânceres de próstata, ovário, cólon, pulmão, rins e mama.

O óleo de copaíba também é muito utilizado na indústria cosmética, fazendo parte da composição de sabonetes, cremes hidratantes, shampoos e produtos de massagem, beneficiando a pele e os cabelos. Ele elimina o excesso de oleosidade dos fios e trata caspas e outros problemas do couro cabeludo. Ainda, protege os cabelos tingidos e deixar os fios brilhantes e macios.

Saiba Mais
Vovó estava certa: Conheça os benefícios do óleo de fígado de bacalhau
Óleo de rícino é um poderoso aliado da beleza
Avalie os prós e contras do óleo de girassol na alimentação

Como utilizar o óleo

O óleo pode ser usado na sua forma líquida e natural, aplicado diretamente sobre a pele, consumido puro ou misturado com outros óleos. Para aproveitar a ação expectorante, pode-se misturar cerca de quatro gotas do óleo com mel. Já para inflamações na garganta ou amigdalite, é indicado fazer gargarejo.

Contra o reumatismo e dores musculares, o óleo de copaíba pode ser usado para fazer massagens nas regiões, ativando a circulação sanguínea e aliviando dores. Ele também auxilia no tratamento de gota.

Para doenças de pele, basta aplicá-lo sobre a região afetada, auxiliando no tratamento de dermatites, urticárias, psoríase, acnes, herpes, feridas, leishmaniose, picadas de insetos e picada de cobra.

Outra maneira de consumir o óleo é por meio de cápsulas. Como a versão in natura não é encontrada com tanta facilidade em algumas regiões, essa pode ser uma opção mais acessível, além de evitar o gosto que o produto deixa na boca - muitas pessoas o consideram desagradável.

Em qualquer forma de uso, é importante sempre observar a dosagem correta para aproveitar os benefícios do produto com segurança. Para isso, sempre busque indicação médica. A copaíba não é recomendada para mulheres grávidas ou lactantes.

Que achou do artigo? Deixe um comentário! E aproveite para conferir as dicas de nutrição do Vivo Mais Saudável.

TAGS
inflamação
cicatrizante
antibacteriano
analgésico natural

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ