É Bom Pra Quê?

28/05/2015 01:15 - Atualizado em 27/11/2016 06:30

Entenda as características dos diferentes tipos de mel

O mel de flor de laranjeira tem sabor adocicado e é uma opção saborosa para receitas.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Mais doce, aromático, forte ou ácido: os tipos de mel apresentam características diferentes, que surgem no processo de transporte de grãos de pólen das flores. Formado por açúcares e água, o doce produzido pelas abelhas é fonte de antioxidantes, que eliminam substâncias tóxicas agressivas ao organismo.

3 tipos de mel

Flor do campo 

É originado a partir da polinização de diversas flores. Costuma ser fabricado pelas abelhas o ano inteiro. É rico em minerais.

Flor de laranjeira

Tem sabor adocicado e é constantemente incluído em receitas.

Flor de eucalipto

O gosto é mais forte. A sua coloração é mais escura e o aroma, mais acentuado.

tipos de mel

Benefícios de todos os tipos de mel

É livre de aditivos químicos

Você costuma utilizar adoçante em receitas ou naquele chazinho? Que tal substituí-lo pelo mel? O ingrediente é livre de aditivos químicos, por ser resultado de um processo natural, trazendo mais qualidade nutricional aos alimentos e às bebidas.

É aliado contra a tosse

Uma pesquisa com 139 crianças constatou que o mel de trigo mourisco, tradicional nos Estados Unidos, trouxe melhores resultados para o tratamento de tosse, quando comparado ao medicamento dextrometorfano. O estudo, efetuado na Penn State College of Medicine, constatou que o alimento é capaz de controlar a tosse noturna, garantindo bem-estar.

tipos de mel

Quem não pode consumir?

Diabéticos

As pessoas devem se limitar a apenas duas colheres de sopa de açúcar por dia. O novo manual destinado a adultos e crianças da Organização Mundial da Saúde (OMS) identificou essa como a quantidade ideal para o consumo diário. O controle deve envolver também açúcares encontrados em alimentos, bebidas, sucos, xaropes e nos diferentes tipos de mel.

Pois é: se o mel está na lista dos alimentos nos quais ficar de olho, você, diabético, deve moderar ainda mais o consumo. Composto por 75% de glicose e frutose, dois açúcares naturais, o alimento deve ser aproveitado com moderação.

Crianças

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) orienta que os pais não incluam mel na dieta de crianças com menos de um ano. Essa orientação é baseada no botulismo, doença provocada por bactérias também encontradas no mel guardado em casa.

Segundo a Anvisa, a flora intestinal dos pequenos de até um ano ainda não está formada. Assim, os micro-organismos podem se reproduzir, aumentando os riscos de desenvolvimento da doença. O botulismo tem como sintomas principais dificuldade de evacuar, cansaço, paralisia e salivação excessiva.

Transforme o seu mel cristalizado

Você guardou o mel na prateleira, esqueceu ele lá por um tempo e agora decidiu aproveitá-lo. Ao pegar o potinho, notou que o açúcar cristalizou. Vai jogar fora? Não! Em apenas alguns minutos, você consegue transformá-lo novamente.

Mantenha o mel na embalagem. Você pode aquecê-lo no micro-ondas por alguns segundos. Outra opção é levá-lo a banho-maria, mexendo as partes açucaradas com a ajuda de um garfo. Em pouco tempo, o mel estará novamente pronto para o consumo.

Qual dos tipos de mel é o seu favorito? Conte para nós! E aproveite para conferir uma receitas sem açúcar aqui no Vivo Mais Saudável.

TAGS
mel
tosse
açúcar
benefícios do mel

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ