É Bom Pra Quê?

29/06/2015 12:28 - Atualizado em 19/11/2016 11:57

Damasco faz bem para a pele e previne doenças

A versão desidratada da fruta é a opção mais comum, no Brasil.

POR

Redação

  • +A
  • -A

A cor lembra o pêssego, mas, na verdade, o damasco é um parente próximo da ameixa. A sua versão fresca é muito rara no Brasil, já que o clima do país não permite o cultivo da fruta. 

Por outro lado, a versão desidratada é encontrada facilmente. A iguaria é especialmente apreciada - e utilizada - na gastronomia árabe e traz uma série de benefícios para a saúde. Confira.

damasco

Por que consumir damasco desidratado?

A nutricionista Juliana Bueno afirma que a fruta é fonte de vitaminas A, B3 e B5, bem como potássio, fibras, cobre, ferro, fósforo e magnésio. “Além disso, é rico em caroteno, um poderoso antioxidante capaz de prevenir vários tipos de câncer e auxiliar na estética”, completa Juliana.

O caroteno representa pigmentos naturais que são encontrados na natureza. A substância age combatendo radicais livres, atuando contra o envelhecimento precoce e preservando o colágeno, que aumenta a elasticidade da pele e a tonicidade.

Para quem adora uma pele bronzeada durante o verão, o damasco contribuirá para ajudar na formação da melanina, responsável pela pigmentação da pele. “A semente do damasco também é utilizada para a produção de óleos ricos em ácidos oleico e linoleico, vitamina A e C”, adiciona a nutricionista.

Segundo a especialista, cada unidade de damasco seco (dez gramas) tem, em média, nove calorias. “Não considero calórico, mas, como cada unidade desidratada apresenta um volume pequeno, acho fácil de as pessoas consumirem demais, então vale um controle”, explica Juliana.

Além disso, como a versão desidratada é mais comum no Brasil, é preciso ficar atento à maior concentração de frutose. “Indivíduos que precisem controlar as taxas de glicose e insulina devem ter cautela no consumo do damasco. Normalmente, a recomendação varia entre três e cinco unidades por dia”, esclarece Juliana.

damasco

Insira o damasco no seu cardápio

Para quem pratica exercícios, o damasco seco pode ser uma ótima alternativa de lanche. O alimento repõe a energia perdida e, como dispensa armazenamento refrigerado, pode ser levado na bolsa ou na mochila e consumido após o treino.

Além disso, quem está fazendo dieta pode apostar no damasco desidratado para suprir a vontade de comer chocolate ou outros doces. Porém, lembre-se: é preciso dosar as quantidades para não atrapalhar os resultados. “Ele pode ser consumido desidratado ou na forma de geleia, bolos integrais e doces saudáveis”, sugere Juliana.

damasco

Experimente: Risoto de damasco com queijo brie

Ingredientes:

- 1 litro de caldo de carne caseiro

- 2 colheres de sopa de margarina ou manteiga

- 1 cebola pequena picada

- 2 xícaras de arroz para risoto

- 1 xícara de vinho branco seco

- 1 xícara de queijo parmesão ralado

- 1 xícara de damasco seco picado

- 1 xícara de queijo brie picado sem a casca.

Modo de Preparo:

Aqueça o caldo de carne e reserve. Derreta a margarina e frite a cebola até murchar. Acrescente o arroz, mexa e coloque o vinho, sempre mexendo bem. Deixe em fogo alto até ele evaporar. Abaixe o fogo e vá acrescentando duas conchas de caldo de carne por vez, mexendo de baixo para cima, delicadamente.

Quando diminuir o caldo, adicione mais duas conchas para o arroz ir cozinhando aos poucos e ganhando cremosidade. Quando os grãos estiverem inchados, mas num ponto al dente, misture o queijo parmesão, o damasco e, por último, o queijo brie.

Pronto para preparar essa receita? Depois nos conte o que achou! E não esqueça de continuar acompanhando as dicas de nutrição do Vivo Mais Saudável.

TAGS
antioxidante
envelhecimento precoce
caroteno
frutas secas

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ