É Bom Pra Quê?

01/07/2014 09:00 - Atualizado em 03/01/2017 12:18

Clara de ovo emagrece: mito ou verdade?

Clara de ovo emagrece e oferece muitos outros benefícios à saúde.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Tem muita gente que atribui poderes mágicos à clara de ovo. Mas está na hora de descobrir se a clara de ovo emagrece de fato, se o seu consumo está liberado em qualquer situação e quais são exatamente os benefícios e malefícios de sua ingestão diária.

Clara de ovo emagrece?

Há algum tempo, especialistas consideravam o ovo um dos alimentos mais saudáveis do planeta. Depois eles mudaram de ideia, e assim surgiu um grande vilão da nutrição, responsável pela elevação dos níveis de colesterol e outras mazelas. Mas tudo mudou novamente.

Foto: Shutterstock

Foto: Shutterstock

Hoje se sabe: O ovo é uma rica fonte de proteínas. Por promover uma digestão lenta, mantém a saciedade por mais tempo, o que significa que você não vai sentir fome tão rápido.

E as suas duas partes são saudáveis. Enquanto a gema ajuda a manter os níveis de açúcar no sangue equilibrado, a clara de ovo emagrece. Isso porque possui o aminoácido leucina, que evita a perda de massa magra. A gema, no entanto, deve ser consumida com restrições, enquanto a clara está liberada. Isso porque a clara de ovo é bem menos calórica do que a gema – cerca de duas vezes.

Clara de ovo emagrece e tem outros benefícios

Agora você sabe que a clara de ovo emagrece mesmo. Mas a leucina não é a única responsável por esse mérito da clara.

A substância mais benéfica do ovo é a albumina, presente em abundância na clara. É uma proteína de alto valor biológico, contendo uma série de aminoácidos essenciais. É considerada a mais rica proteína animal, uma das grandes responsáveis por podermos afirmar que a clara de ovo emagrece.

Ela auxilia no metabolismo (por ser rica em ácido glutâmico, ácido aspártico e leucina), promove ganho de massa muscular (os aminoácidos colaboram para a recuperação do tecido muscular), fornece energia e disposição ao organismo e tem lenta absorção, prolongando o processo digestivo e retardando a fome.
 
A galera da musculação está certa. A leucina, um dos aminoácidos presentes na clara do ovo, é essencial para repor de forma rápida a perda de massa muscular. Os músculos adultos são constantemente fabricados e decompostos – renovam-se o tempo todo.

De acordo com estudos, uma dieta rica em leucina ajuda a reduzir a perda de massa muscular, ou seja, há mais músculos sendo criados do que sendo decompostos. É uma ótima substância sobretudo para os idosos, pois nessa idade a balança muscular está menos equilibrada.
 
As proteínas, como a albumina, constituem 50% da massa seca das nossas células, desempenhando um papel importantíssimo em todas as funções fisiológicas. No entanto, o consumo exagerado de proteínas pode levar a um aumento da porção de gordura no corpo – para evitar isso, basta praticar esportes regularmente.

Clara x gema

Enquanto a clara tem baixa quantidade de gorduras e zero de colesterol, a gema já é diferente. Em uma massa de apenas 20 gramas, concentra 220 miligramas de colesterol. Apesar de falarem que a gema do ovo possui “gorduras do bem” (a monoinsaturada e ômega 3, que ajudam a controlar o nível de açúcar no sangue, evitando picos de insulina, que disparam o apetite e favorecem o depósito de gorduras), esse número é bem alto.

Para efeito de comparação, basta imaginar que, para ter uma quantidade equivalente de colesterol, precisaríamos comer, de uma só vez, aproximadamente 400 gramas de alcatra grelhada. Ou seja, é um perigoso atalho para o entupimento de artérias e doenças cardiovasculares.

Por isso, tome cuidado com as dietas envolvendo o ovo. Dê prioridade à clara e procure não incluir a gema na alimentação em todos os dias.

Gostou do texto ? Deixe seu comentário e compartilhe sua experiência. 

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ