Dietas

31/07/2015 08:01 - Atualizado em 15/11/2016 05:22

Vale a pena seguir dietas detox? Confira prós e contras

Feitas para durar apenas uma semana, elas eliminam toxinas nocivas ao organismo.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Chega o tão esperado fim de semana e, com ele, os exageros da alimentação. Seja em festas de aniversário, no cinema ou uma noite na casa dos amigos, os alimentos industrializados nos deixam com aquela sensação de culpa. O que muitos fazem depois? Recorrem às dietas detox.

A alternativa surge como forma de eliminar o excesso de toxinas e gordura no organismo. As dietas detox, no entanto, são mais perigosas do que aparentam. Elas devem ser orientadas por um profissional de nutrição e não podem passar de uma semana de duração. Saiba por quê.

dietas

Como funcionam as dietas detox?

A nutricionista Renata Rodrigues Oliveira explica que as dietas detox possuem esse nome porque costumam ser feitas à base de sucos e sopas, ricos em vitaminas e minerais. “Consumir esse tipo de alimento é sempre recomendado, e pessoas com uma alimentação muito inadequada têm essa sensação de limpeza porque ela realmente acontece”, aponta.

Entretanto, a profissional destaca que isso ocorre porque você acaba fornecendo bons nutrientes ao organismo. “É importante lembrar que uma alimentação rica em frutas, verduras, legumes, proteínas magras e grãos integrais tem o mesmo benefício”, lembra Renata.

Existem diversas variações de dietas detox, mas para todas há um consenso de alimentos proibidos e permitidos. Caso você queira desintoxicar, deve evitar industrializados, farinha branca, açúcar, sal, café, carnes vermelhas, laticínios, embutidos, massas, bebidas alcoólicas e alimentos que contenham glúten.

Entre os alimentos permitidos estão frutas, legumes e verduras 100% orgânicos, grãos integrais, castanhas, ovos caipiras e chás. Além disso, beber muita água e praticar exercícios físicos é recomendado.

dietas detox

Riscos das dietas detox

Quando seguidas por muito tempo, as dietas detox tendem a causar desnutrição, anemia, hipoglicemia, perda de massa muscular, tonturas, desmaios, fraqueza e até mesmo problemas no fígado. Por isso, o ideal é que o cardápio seja orientado e prescrito por um nutricionista.  

Assim como o longo período da alimentação desintoxicante pode causa problemas, se ela for adotada por crianças, adolescentes, idosos, gestantes e mulheres em período de amamentação, o risco aumenta.

Detox pronto

Ao aproveitar a onda das dietas detox, diversas marcas passaram a comercializar seus próprios produtos com selo “detox”. Em alguns supermercados e lojas de produtos naturais, é possível encontrar sopas e sucos que prometem ter o mesmo efeito que as refeições caseiras desintoxicantes.

No entanto, A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), em julho deste ano, mandou suspender a publicidade de uma série de produtos “detox” por considerar irregulares as qualidades funcionais ou de saúde alegadas.

A medida não inclui proibições de venda, apenas restrições a anúncios que incluam esse tipo de afirmação. As informações divulgadas envolvem desde a eliminação de toxinas até o fortalecimento de músculos.

O Regulamento Técnico sobre Rotulagem de Alimentos Embalados estabelece que não devem constar nos rótulos a indicação de que o alimento possui propriedades medicinais ou terapêuticas.

Você já recorreu a uma dieta dessas? Como foi? Conte para nós! E aproveite para conferir outras dicas de saúde e bem-estar aqui no Vivo Mais Saudável.

TAGS
toxinas
gordura
anemia
dieta

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ