Dietas

20/09/2014 03:00 - Atualizado em 10/11/2016 06:22

Olho no rótulo: Informações nutricionais são amigas da perda de peso

Conhecer as informações nutricionais ajuda a montar dieta equilibrada

POR

Redação

  • +A
  • -A

Estar atento a todas as informações nutricionais que estão no rótulo do alimento que você escolheu pode acarretar na perda de peso. Isso se dá pelas trocas e escolhas mais saudáveis que você pode fazer a partir do momento que analisa o que está comendo. Descubra o que é importante ou não para a sua alimentação.

informacoes-nutricionais

Os problemas nas informações nutricionais

Apesar de essenciais, as calorias não são as únicas informações nutricionais que você deve ficar de olho ao pegar um alimento na prateleira do supermercado. Analise a descrição do produto. Quantas vezes você já pegou um suco de uva que na embalagem diz “mistura dos sucos de uva, maçã, laranja e outros”? É, é necessário escolher alimentos que não “mintam”.

O sódio é outro inimigo de quem está à procura de uma dieta mais saudável e regrada. A quantidade recomendada pelo Ministério da Saúde é de 5 g por dia (2.000 mg de sódio). Fuja de alimentos como massa instantânea e lasanhas congeladas a bolonhesa. Cada uma delas já liquidam o valor diário em apenas uma refeição.

Procure nas informações nutricionais as quantidades de gordurais totais e trans. Alguns alimentos, apesar de menos pesados em alguns quesitos, como os diet e light, acabam pesando em outros. Desconfie de alimentos que prometem fazer milagre. Pegue outro produto e compare as informações. Veja qual é a diferença entre eles.

As porções também podem deixar você tonto. Tente calcular quão benéfica será essa refeição. Não se deixe levar por números que se encaixam perfeitamente no que você procura. Em muitas das vezes, a porção pode estar descrita nas informações nutricionais pode estar baixa e você pode estar consumindo altas quantidades de gordura, sódio e calorias.

Muito além das informações nutricionais

Segundo Renata Rodrigues de Oliveira, nutricionista, os pilares da boa alimentação são as três palavras: qualidade, adequação e harmonia. E seguir as três regras fica mais fácil se você observar as informações nutricionais dos alimentos.

“A qualidade é escolher de forma correta todos os alimentos que vão compor a nossa dieta. A nossa alimentação tem que conter todos esses nutriente essenciais que vão favorecer o bom funcionamento do organismo. São eles os carboidratos, proteínas, gorduras, vitaminas e minerais”, salienta.

Os outros dois fatores, adequação e harmonia, também são essenciais para uma dieta equilibrada. “Devemos adequar os alimentos a nossa dieta, ou seja, comer a quantidade de comida que o nosso corpo necessita. Além disso, devemos aprender a distribuir os alimentos ao longo do dia, sempre de forma variada e equilibrada”, comenta Renata.

A dica da nutricionista é consumir em pelo menos três refeições - café da manhã, almoço e janta - todos os nutrientes que o corpo humano necessita. “O interessante é comer uma salada temperada com azeite (fonte de vitamina, mineral e gordura), uma carne magra (fonte de proteína), um carboidrato como arroz integral e uma fruta ou suco (fonte de vitamina e minerais) em cada refeição”.

Gostou da matéria? Comente aqui! Quer mais? Curta a página Vivo Mais Saudável no Facebook.

TAGS
alimentação saudável
dieta
nutrição
saúde

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ