Dietas

11/12/2014 07:54 - Atualizado em 08/12/2016 04:09

Ministério da Saúde lança guia alimentar para a população brasileira

Publicação do guia alimentar para a população brasileira indica como e o que comer.

POR Redação

Um guia é uma publicação criada para orientar as pessoas à respeito de como agir em determinadas situações. O Ministério da Saúde, percebendo as mudanças nos hábitos alimentares e na saúde da sociedade, publicou um guia alimentar para a população brasileira. A obra indica o que devemos comer, como devemos e por que não comemos o que deveríamos.

Guia alimentar para a população brasileira: O que comer

O guia alimentar para a população brasileira foi construído com o auxílio de contribuições enviadas pela população em um período de consulta pública. Através da internet, centenas de pessoas, das mais diferentes classes sociais e regiões do país, deram relatos e apontamentos que ajudaram a construir um modelo de alimentação ideal uniforme para todo o Brasil.

guia alimentar para a população brasileira

Dividido em 4 partes principais, o guia alimentar fala nos dois primeiros capítulos sobre a importância de comer bem e o que, efetivamente, significa comer bem. Em meio a tantas dietas, opções oferecidas em supermercados e feiras, além de uma rotina estressante, as pessoas acabam esquecendo do que é uma alimentação saudável.

No primeiro capítulo do guia alimentar para a população brasileira, o Ministério da Saúde apresenta os princípios que norteiam a publicação. A relação entre alimentação e saúde ganha destaque. “Alimentação é mais que ingestão de nutrientes”, diz o guia. O modo de preparo de cada alimento e a combinação que é feita com os ingredientes diz muito sobre a saúde e a cultura de um povo.

Mas a parte mais importante desse conjunto de diretrizes é a que fala sobre aquilo que comemos. A pirâmide alimentar é uma estrutura muito conhecida por quem se preocupa com a alimentação. O problema é que ela já não abrange mais todas as coisas que envolvem a alimentação. Falar em proteínas, carboidratos ou açúcares já é pouco diante de todas as opções que possuímos.

Por isso, o guia alimentar para a população brasileira dividiu os componentes da alimentação em 4 classes. O primeiro é o dos alimentos in natura ou minimamente processados, que devem ser a base de qualquer alimentação. Vêm diretamente da natureza ou passam apenas por um processo de limpeza e retirada de partes não comestíveis. Leite, arroz, feijão, carne, verduras, legumes, frutas, oleaginosas, sementes, chás, ovos e água fazem parte desse grupamento.

O segundo grupo é o dos ingredientes culinários. Composta por óleos, gorduras, sal e açúcar, essa é a classe dos ingredientes que não ingerimos puros, mas que são necessários para o cozimento e preparo dos alimentos in natura ou minimamente processados.

O terceiro grupo é o dos alimentos processados. Aqueles que já passaram por algum tipo de transformação antes de chegarem à mesa. Eles são menos saudáveis e por isso devem ser consumidos em menor quantidade. Conservas de vegetais, frutas em calda, carne seca ou peixes enlatados, queijos e pães feitos de farinha, água, sal e fermento compõem essa classe.

O último grupo é o dos alimentos ultraprocessados, que devem estar presente na menor quantidade possível em nossa alimentação. Sorvetes, balas e guloseimas em geral, refrigerantes, refrescos, macarrão instantâneo, embutidos, produtos pré-prontos e demais produtos que possuem alta quantidade de gordura e conservantes fazem parte desse grupo. Evite-o ao máximo.

comer menos

Guia alimentar para a população brasileira: Como comer

Segundo as diretrizes criadas pelo guia alimentar para a população brasileira, cuidar do que se come não é suficiente. A forma como comemos faz toda a diferença na nossa saúde e na nossa dieta. Até porque, a forma de comer tem muita relação com os alimentos. Raramente você encontrará um grupo de pessoas, ao redor de uma mesa em casa, almoçando comida de cadeias de fast food.

Também uma pessoa que come com pressa, de pé, em um balcão de bar, dificilmente está se alimentando da quantidade ideal de alimentos in natura, preparados com pouco sal e gordura. A postura que adotamos em nossas refeições é primordial para termos uma alimentação saudável e que supra nossas necessidades diárias de nutrientes e energia.

O guia indica que a refeição perfeita é aquela que é realizada na companhia de pessoas queridas, que prioriza os alimentos naturais e que utiliza pouca quantidade de gordura, sal e açúcar na preparação. Desde a escolha até a ingestão dos alimentos, a refeição deve ser feita com cuidado. Priorize os alimentos caseiros ou preparados na hora. Dê à alimentação a atenção que ela merece.

Que tal seguir as dicas do guia alimentar para a população brasileira? Deixe um comentário! E não esqueça de curtir nossa página no Facebook para ficar ligado em todas as novidades do Vivo Mais Saudável.

TAGS
alimentação
hábitos alimentares
saúde
nutrição

Comentários