Dietas

12/01/2015 05:39 - Atualizado em 10/12/2016 07:19

Dieta pós-parto: O que a mamãe deve comer

A dieta pós-parte melhora a produção de leite, reduz peso e traz saúde para a mãe e o bebê.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Após dar à luz, é comum que muitas mamães sofram com o aumento de peso ocorrido durante a gestação. Em geral, a mulher ganha de 11 a 15 quilos ao longo dos nove meses Com o parto, mais de 50% desse peso vai embora. Para os quilinhos que ficam, existe a chamada dieta pós-parto. Sem privar a mulher dos nutrientes necessários, ela ajuda a voltar às antigas formas com saúde.

dieta pos-parto

Dieta pós parto: Respeite o tempo do seu corpo

Antes de iniciar qualquer dieta pós-parto, é necessário lembrar que, durante a gestação, o corpo passa por um processo de mudanças bastante significativas. Alterações na produção hormonal, retenção de líquidos, aumento de tamanho do útero e compressão de órgãos, como a bexiga, são alguns exemplos. A recuperação desse processo pode demorar até um ano.

A palavra dieta, mesmo sendo associada à perda de peso, não significa privação, mas sim hábitos alimentares que podem colaborar com a sua saúde e ajudar a voltar ao corpo que tinha antes da gravidez.

Por ser um momento importante para a mãe e o bebê, a dieta pós-parto não tira nutrientes, apenas auxilia na melhor escolha de alimentos. Em troca, traz um resultado mais eficaz no processo da perda de peso.

Reduzir drasticamente as calorias e acelerar o emagrecimento não é recomendado, porque causa a liberação de toxinas na corrente sanguínea. E elas vão para o leite materno e, consequentemente, para o bebê. Ir com calma é sinônimo de saúde para você e seu filho.

Monte seu cardápio na dieta pós-parto

O grande problema das dietas é que muitas mamães não conseguem seguir com rigor o cardápio sugerido pela nutricionista. Na dieta pós-parto, o principal é reconhecer o tipo de alimento que a mulher pode e deve consumir e montar o seu cardápio de acordo com a nova rotina.

Durante a amamentação, consuma de 1.900 a 2.000 calorias por dia. O que vai fazer a diferença serão os alimentos escolhidos. Devem ser incluídas frutas, como a maçã, que tem baixa caloria e necessita de uma carga extra de gasto de energia para ser digerida. Além disso, a maçã é rica em fibra e acelera o metabolismo, assim como a cenoura, que é considerado alimento de caloria negativa.

A carne não pode ficar de fora da dieta pós-parto, desde que seja carne magra. A melhor é a de peru, sem pele, rica em proteínas. Iogurte também é um ótimo alimento para o sistema digestivo e deve ser incluído na alimentação.

Os impactos da dieta no leite materno

Em qualquer dieta, pular as refeições não é recomendado. No caso da dieta pós-parto essa recomendação é reforçada.

Quando a mamãe amamenta, ela costuma sentir muita fome. A escolha dos alimentos deve ter atenção redobrada. Tudo porque, dependendo o que a mãe ingere, o bebê pode vir a ter cólicas e o leite pode perder nutrientes.

Evite alimentos com cafeína, como chocolate e bebidas, como refrigerantes e chás. Faça o mesmo com comidas muito condimentadas, como pimenta, alho, canela, salsa e menta (responsável pela diminuição na produção de leite) e todo tipo de alimento que pode causar gases. Eles têm mais possibilidades de provocar cólicas no bebê.

Os benefícios de beber bastante água também estão presentes na dieta pós-parto. Além de ajudar a emagrecer, a grande ingestão de líquidos auxilia a produção de leite e eliminação das toxinas. Seguindo essas dicas, a saúde da mamãe e do bebê estão garantidas.

Pronta para cuidar melhor da sua alimentação? Então deixe um comentário! E não esqueça de curtir nossa página no Facebook para ficar ligado em todas as novidades do Vivo Mais Saudável.

TAGS
dietas
maternidade
bebê
nutrição

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ