Dietas

17/08/2015 08:09 - Atualizado em 17/08/2016 07:11

Dieta da zona aposta no equilíbrio dos alimentos

O cardápio foi elaborado pelo bioquímico norte-americano Barry Sears.

POR

Redação

  • +A
  • -A

A dieta da zona está dando o que falar, prometendo emagrecimento aliado ao rejuvenescimento. A ideia dessa alimentação é trocar opções, equilibrar alimentos e controlar a insulina no sangue. Assim, conquistam-se resultados positivos.

A novidade foi criada pelo norte-americano Barry Sears, ex-pesquisador do Instituto de Tecnologia de Massachusetts, nos Estados Unidos. Depois das dietas que cortavam, quase que completamente, os carboidratos do cardápio, a dieta da zona aposta no equilíbrio do consumo do macronutriente com proteínas e gorduras.

dieta da zona mulher abre geladeira

Por que apostar na dieta da zona?

A proposta é ingerir 40% de carboidratos, 30% de proteínas e 30% de gordura, mantendo os hormônios dentro de uma "zona" que é considerada saudável. O pesquisador da dieta da zona afirma que esse equilíbrio contribui para a queima de gordura, bem como a proteção do organismo, fortalecendo-o para lidar com uma série de doenças, como problemas cardiovasculares e até mesmo câncer.

Além disso, outro cuidado importante é inclui o controle do índice glicêmico (IG) na alimentação. Quanto mais alto o IG, mais rápido ele atinge a corrente sanguínea, aumentando os níveis de insulina e, por consequência, o peso. Para isso, a troca inteligente de alimentos - como, por exemplo, farinha branca por integral - facilita manter os níveis controlados.

Apesar de a dieta da zona incluir carboidratos e gorduras no cardápio, a quantidade de proteínas presente é bastante elevada. O consumo normal do composto orgânico é de 10% a 12% das calorias diárias. No entanto, o criador da dieta não a considera hiperproteica. Segundo Sears, é preciso proporção para que não ocorra excesso de hormônio, tampouco de enzimas.

Para quem quer seguir esse tipo de alimentação, é preciso ter atenção para que todas as refeições realizadas ao longo do dia mantenham o equilíbrio entre carboidratos, proteínas e gorduras. Vale lembrar, ainda, que alguns pesquisadores questionam a falta de provas concretas sobre o efeito da dieta para proteger o organismo e controlar os hormônios.

Confira um cardápio diário da dieta da zona

Café da manhã

- 2 fatias de queijo branco magro

- 1 colher de sopa de geleia de fruta sem açúcar

- 1 fatia de manga.

Lanche da manhã

- 6 amêndoas.

Almoço

- 1 prato fundo de salada de repolho roxo e branco, temperada com 1 colher de chá de azeite e 1 colher de chá de vinagre  

- 3 colheres de sopa de grão-de-bico cozido com cebolinha

- 3 colheres de sopa de peito de frango em cubos, cozido com 1 colher de sopa de cenoura picada e 3 colheres de sopa de cogumelos.

Lanche da tarde

- 2 quadradinhos de queijo processado light

- 2 pêssegos.

Jantar

- Salada com 1 colher de sopa de espinafre e 1 colher de sopa de couve refogados, mais 5 unidades de couve-de-bruxelas ao vapor

- 1 medalhão de filé mignon assado com molho de ervas finas

- 1 taça de gelatina diet (sobremesa).

Ceia

- 1 iogurte desnatado.

Vai encarar a dieta da zona? Caso já conheça os resultados desse tipo de alimentação, não deixe de comentar e compartilhar sua opinião com outros leitores do Vivo Mais Saudável! E aproveite para conferir mais dicas de saúde e alimentação.

TAGS
insulina
hormônios
pirâmide alimentar
emagrecer

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ