Dietas

04/06/2014 09:00 - Atualizado em 03/12/2016 12:40

Dicas de um especialista para manter a alimentação saudável na terceira idade

Emilio Gordon Martins explica que fatores devem ser considerados.

POR

Redação

  • +A
  • -A

A Terceira Idade é uma fase da vida em que o indivíduo passa por várias alterações fisiológicas bastante significativas. Emilio Gordon Martins, especialista em Nutrição Enteral e Parenteral, conversou com o Vivo Mais Saudável sobre alguns fatores que, às vezes, deixamos de considerar a respeito da alimentação dos idosos.

Fatores para considerar

- Perda de dentição e dificuldade na mastigação causando baixa ingestão de alimentos;
- Problemas na deglutição e possível dificuldade para engolir alimentos causando engasgos e tosse;
- Perda ou diminuição no paladar e no olfato, causando baixa ingestão de alimentos,
- Uso excessivo de medicação e ocorrência de possíveis interações, ocasionando perda de apetite, náuseas, vômitos, diarreia e prisão de ventre;
- Ocorrência de problemas neurológicos gerando demora e bastante dificuldade para engolir as refeições, assim como problemas para fazer atividades cotidianas como tomar banho;
- Dificuldade no preparo de refeições devido a solidão e preferência por refeições já preparadas ou de fácil consumo que normalmente são ricos em açúcar e sal.

Dicas de boa alimentação na Terceira Idade

- A alimentação deve ser adequada e completa para atender às necessidades nutricionais;
- Fazer de 5 a 6 refeições de pequenos volumes por dia, concentrada em calorias e nutrientes e bem diversificadas, para assegurar todo o aporte de vitaminas e sais minerais;
- Manter rotina e regularidade nos horários das refeições para minimizar as possíveis distrações (não ligar a televisão durante as refeições!);
- Adaptar a consistência dos alimentos para melhor mastigação e deglutição, e evitar grumos, espinhas e cascas duras para evitar engasgar;
- Se houver alterações na deglutição, deve-se modificar a consistência dos alimentos sólidos e líquidos, utilizando alimentos com textura modificada e/ou espessantes (não mesclar texturas diferentes);
- É primordial manter uma boa higiene bucal, cuidar da hidratação e da umidade da mucosa bucal e da língua.

Preparando a hora das refeições

- Possibilitar que o idoso fique sentado com a inclinação correta da cabeça, favorecendo a deglutição;
- Utilizar utensílios adequados, como pratos que se fixem na mesa (com ventosas) caso necessário;
- Cuidar da apresentação dos pratos e estimular a experimentação de novos sabores e sensações;
- Ter sempre um copo de água para no caso de engasgos.

Dicas gerais

- Evitar refeições no período da noite e, em caso de disfagia (dificuldade para engolir) a líquidos, usar espessantes;
- Usar temperos naturais como alho, cebola, cebolinha, cheiro verde, salsa, orégano e outros, evitando, assim, o abuso do sal;
- Como medida de prevenção da constipação, assegurar que o idoso tenha o hábito de beber bastante água;
- Cultivar a prática de exercícios físicos regulares e ingestão de alimentos ricos em fibras ou suplementos;
- Diante de uma perda de peso, utilizar suplementos nutricionais ou purês enriquecidos.

Emilio Gordon Martins: Nutricionista especialista em Nutrição Enteral e Parenteral pela Santa Casa de Misericórdia do Rio de Janeiro; Chefe de Divisão de Nutrição do Hospital Estadual Eduardo Rabello; Nutricionista da Área de Nutrição Clínica do Hospital Federal Cardoso Fontes; Preceptor de Nutrição Clínica da Faculdade Castelo Branco

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ