Alimentação Infantil

20/08/2014 08:48 - Atualizado em 25/11/2016 02:49

Veja 8 dicas para identificar e lidar com a alergia alimentar em crianças

Alergia alimentar em crianças não tem cura, mas inspira cuidados.

POR

Redação

  • +A
  • -A

De acordo com a Associação Brasileira de Alergia e Imunologia, 6% das crianças brasileiras possuem hipersensibilidade a alguns alimentos. O problema, que pode ter várias origens e causas, costuma sumir com o passar dos anos, mas também pode acarretar graves consequências. Aprenda a entender os sinais da alergia alimentar em crianças e a prevenir possíveis reações.

Alergia é uma reação anormal do sistema imunológico humano a alguma substância inalada, ingerida ou que tenha tocado alguma parte do corpo. Conforme a pediatra Cleonir Moraes Lui Beck, a alergia alimentar em crianças se desenvolve a partir das proteínas dos alimentos. O corpo produz anticorpos contra aquela proteína e gera reações que podem ser imediatas e graves, as mais comuns, ou lentas e brandas, de ocorrência rara.

alergia-alimentar-em-crianças

Como identificar alergia alimentar em crianças

Confira abaixo os principais sinais do problema:

1 - Pele

A reação dermatológica é um dos melhores medidores para descobrir a alergia alimentar em crianças. Os alimentos alérgenos costumam causar urticárias (vermelhidão e aspereza), inchaço, coceira e eczemas, pequenas bolhas.

2 - Aparelho Gastrointestinal

A alergia se manifesta no momento em que os alimentos começam a ser digeridos pelo estômago ou pelo intestino. Nesse estágio do processo alimentar, a alergia pode gerar dores abdominais, diarreias e vômitos, que acontecem em um período que varia entre 30 min e 1 hora após a ingestão do alimento.

3 - Sistema Respiratório

Os pulmões e a traqueia também sofrem com a alergia alimentar em crianças. Mesmo que a substância alérgena não entre em contato com estes órgãos diretamente eles podem ser afetados, sofrendo avarias. Tosse, rouquidão e chiado no peito são os principais sintomas que a alergia causa no sistema respiratório.

4 - Simultâneo

O fato é que nem sempre as reações alérgicas se dão em um sistema ou órgão específico do corpo. Algumas vezes, isso acontece em mais de uma região ao mesmo tempo, gerando reações anafiláticas. "A anafilaxia é a reação alérgica mais grave, que inclui dificuldade para respirar, queda da pressão arterial, levando à perda da consciência. Pode ser completamente súbita e inesperada", explica Cleonir. Esse tipo de reação é potencialmente fatal.

Como cuidar da alergia alimentar em crianças

Veja abaixo as principais ações que você deve tomar:

1 - Médico

O primeiro passo após as suspeitas de alergia alimentar é procurar um médico. Pediatras e alergistas devem trabalhar em conjunto na busca por um diagnóstico qualificado e por um acompanhamento regrado. Nunca deixe de consultar o especialista.

2 - Minimização de crises

Como a alergia alimentar não tem cura, é preciso procurar medicamentos que minimizem os efeitos das crises. A doença pode desaparecer conforme a criança cresce, mas também pode se estender pela vida inteira. Tenha sempre à mão os remédios indicados para evitar que as reações evoluam.

3 - Nutrição

A alergia alimentar em crianças pode ser prejudicial à saúde delas por vetar do cardápio uma série de alimentos que contêm nutrientes importantes para o desenvolvimento. É preciso procurar um nutricionista, para que ele possa encontrar alimentos que sirvam de substitutos na dieta da criança, a fim de que não haja carência de nenhuma substância.

4 - Rótulos

Na hora de comprar produtos industrializados, verifique muito bem nos rótulos quais são as substâncias utilizadas na fabricação de tais alimentos. Fique atento a todas as nomenclaturas que um mesmo alérgeno pode receber. Por exemplo, manteiga, soro, lactoalbumina ou caseinato são indicadores da presença de proteína do leite de vaca.

Não é intolerância

Segundo a pediatra, é importante diferenciar a alergia alimentar da intolerância alimentar. A primeira é uma doença do sistema imunológico, e a segunda, a incapacidade de o organismo metabolizar determinada substância, por deficiência parcial ou total de alguma enzima responsável pela digestão. Ou seja, a intolerância à lactose não se enquadra nas alergias alimentares.

TAGS
alergias
crianças

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ