Alimentação Infantil

15/03/2016 11:28 - Atualizado em 09/11/2016 10:10

Ter um irmão caçula pode reduzir risco de obesidade

Estudo indica que filhos únicos têm três vezes mais chances de serem obesos.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Até parece balela, mas ter um irmão caçula antes dos 7 anos pode ajudar a criança a evitar a obesidade. Uma pesquisa norte-americana busca entender essa relação. O estudo será publicado na edição de abril da a revista "Pediatrics", especializada em saúde infantil. Saiba mais sobre o tema a seguir.

Caçula e primogênito se abraçam

Relação entre irmão caçula e obesidade

A principal descoberta da Universidade de Michigan foi associar o nascimento de um novo irmão a um Índice de Massa Corporal (IMC) mais saudável. Esses parâmetros foram ainda melhores nos casos em que o caçula nasceu quando o mais velho tinha entre 2 e 4 anos. A pesquisa foi feita com 697 crianças e ainda busca algumas respostas.

O próximo passo, segundo uma pesquisadora à frente do estudo, é entender como o nascimento de um irmãozinho pode agir nessa mudança. Uma hipótese considerada é que os pais podem mudar a forma de alimentar seu primogênito quando nasce o segundo bebê. Estudos recentes indicam que os hábitos alimentares são estabelecidos por volta dos 3 anos, e mudá-los nessa idade pode ter grande impacto

Os pesquisadores também consideram que irmãos mais velhos podem ter brincadeiras mais ativas, com a chegada de um caçula. Assim, eles acabam gastando menos tempo em atividades sedentárias, como comer sentado em frente à televisão.

Sobrepeso infantil é preocupação mundial

Se o nascimento de um caçula muda comportamentos dentro da família de um jeito que proteja contra a obesidade, ainda cabe aos cientistas responder. O fato é que outros métodos adotados em casa podem contribuir para que os filhos cresçam mais saudáveis

O sobrepeso e a obesidade infantil são problemas mundiais. De acordo com dados da Organização Mundial da Saúde, pelo menos 41 milhões de crianças com menos de 5 anos estão acima do peso, ao redor do mundo.

No Brasil, em levantamento divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em parceria com o Ministério da Saúde, apontou-se que uma em cada três crianças entre 5 e 9 anos está acima do peso recomendado pela OMS. Entre os meninos, 16,6% são obesos, enquanto as meninas somam 11,8%.

Comparado com pesquisas anteriores, o excesso de peso entre as crianças mais que triplicou desde 1974: passou de 9,7% para 33,5% atualmente. A obesidade entre os meninos era de apenas 2,9% do total. Nas meninas, o índice era menor ainda, não passando de 1,8%.

Projeções da entidade máxima de saúde apontam que, até 2025, o número de crianças com sobrepeso e obesidade pode chegar a 75 milhões, caso nada seja feito.

O que você pensa sobre o assunto? Deixe um comentário! Aproveite também para compartilhar o artigo nas redes sociais e troque ideias com seus amigos! E não se esqueça de acompanhar outras dicas de saúde e nutrição aqui no Vivo Mais Saudável.

TAGS
sobrepeso infantil
hábitos alimentares
rotina familiar
irmãos

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ