Alimentação Infantil

14/08/2014 10:55 - Atualizado em 27/11/2016 06:17

Hábitos alimentares das crianças influenciam no seu peso corporal

Mudança dos hábitos alimentares na infância pode dar mais saúde no futuro dos pequenos.

POR

Redação

  • +A
  • -A

As crianças brasileiras estão gordas: 39% delas são obesas ou têm sobrepeso. A conclusão é do Estudo Internacional de Obesidade Infantil, levantamento desenvolvido em diversos países. Hábitos alimentares inadequados e sedentarismo são os grandes responsáveis pelo aumento do peso corporal dos pequenos.

habitos-alimentares

Segundo a Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica (Abeso), os pais cumprem um papel fundamental na implementação de hábitos alimentares saudáveis. A função de sugerir que frutas, legumes e vegetais podem ser saborosos, por exemplo, é do pai e da mãe, que devem servir de modelo quando estão à mesa.

A dica, portanto, é realizar as refeições em família e demonstrar interesse nos alimentos nutritivos. Abolir o refrigerante da dieta e deixar os sucos naturais como opção é outra forma de fazer com que a criança acostume seu paladar a novos sabores.

Criatividade é aliada na busca por novos hábitos alimentares

Também cabe aos familiares exercer a persistência. Rejeitar pratos novos, ainda que pareçam variados, é comum entre as crianças, sobretudo na faixa dos três aos cinco anos. Assim, oferecer um alimento uma, duas, cinco ou dez vezes é situação que não deve ser evitada. Testar novos modos de disposição e textura da comida pode ajudar. Se ao pequeno não agrada purê de batatas, por que não tentar servi-la assada?

habitos-alimentares

Empregar a criatividade na decoração dos lanches é mais uma alternativa para atrair a criançada. Fazer carinhas na salada usando rodelas de tomate ou ovo cozido, ou desenhar flores com pedaços de morango ou kiwi pode despertar o apetite.

Como ensinar hábitos alimentares mais saudáveis

- Substituir produtos calóricos pode ajudar a criar, gradativamente, uma dieta balanceada. Trocar a manteiga por requeijão light e o presunto gordo por peito de peru são sugestões simples e que costumam ser bem aceitas.

- Variar o cardápio todos os dias é essencial para novos hábitos alimentares e para que se crie expectativas quanto às refeições.

- Preparar o lanche da escola em casa evita que a criança consuma guloseimas na hora do recreio.

Para que a garotada não seja completamente privada dos alimentos que gosta, estabeleça o "dia da guloseima" na semana, quando elas poderão, sem muitos excessos, comer salgadinhos e bolachas recheadas.

Lembre-se de que ameaçar com castigo a criança que não quer comer só tende a aumentar a repulsa dela à comida. O ideal é sempre explicar as vantagens aos pequenos de contar com hábitos alimentares adequados.

Por fim, diminuir o tempo que a criança fica em frente à televisão pode ajudar no processo de introdução de uma dieta saudável e na redução de seu peso corporal. É que a os veículos de comunicação costumam incentivar o consumo de guloseimas e lanches rápidos, gerando o mau hábito. Além disso, quanto menos tempo no sofá, mais tempo a molecada terá para praticar exercícios e brincar.

Vale mencionar que já há estudos que sugerem que criança que inicia a adolescência acima do peso tem 70% de chances de tornar-se gorda quando adulta. Portanto, se os hábitos alimentares influenciam no peso e definem algumas das características físicas dos seus filhos quando crescidos, cabe aos pais estarem atentos e empenharem-se na implantação de costumes saudáveis desde a infância.

TAGS
educação alimentar
nutrição
alimentação
obesidade

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ