Alimentação Infantil

17/07/2014 04:00 - Atualizado em 07/12/2016 10:58

Falta de vitamina A provoca cegueira noturna

A principal consequência da falta de vitamina A no organismo é a cegueira noturna.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Estamos cansados de ouvir que precisamos ter uma alimentação equilibrada, consumindo todos os tipos de vitamina, proteínas, minerais e outros nutrientes. Mas uma coisa é ouvir essa vaga ideia, outra é ter noção prática de sua importância.

Você sabe, por exemplo, quais as possíveis consequências da falta de vitamina A no nosso organismo?

Riscos da falta de vitamina A

falta-de-vitamina-aFoto: Shutterstock

A principal consequência da falta de vitamina A no organismo é a nictalopia, doença que é popularmente conhecida por cegueira noturna. Ela pode se manifestar, também, na dificuldade de enxergar em ambientes mal iluminados. Pode parecer pouca coisa, mas se a deficiência do nutriente for muito grande, o quadro pode evoluir para cegueira parcial ou total e permanente.

Outros sintomas da falta de vitamina A são o endurecimento dos revestimentos dos pulmões, intestino e trato urinário, o que pode prejudicar o funcionamento desses órgãos. A pele também sofre, ficando mais suscetível a micoses e outras infecções. Também pode ser essa a origem de um quadro de anemia e afetar o desenvolvimento do feto em gestantes.

Por fim, outros possíveis sintomas são gripes e resfriados constantes, acne, boca seca, pele seca, dor de cabeça, unhas rígidas, falta de apetite, dor nos olhos, cabelos sem brilho, diminuição da fertilidade e perda do olfato e paladar, diarreia, infecções respiratórias e estresse.

Como identificar a falta de vitamina A

Geralmente, a deficiência da vitamina é identificada com exame de dosagem de retinol sérico ou retinol no leite materno. Também pode ser descoberta a falta de vitamina A por meio de simples inquéritos dietéticos por parte da nutricionista ou médico nutrólogo, que avaliam a rotina diária de alimentação do indivíduo, calculando a quantidade ingerida do nutriente.

O mais recomendado é que seja adotada uma dieta equilibrada para evitar a falta de vitamina A, mas após o diagnóstico da carência pode ser administrada suplementação vitamínica. 

Saiba mais sobre a vitamina A

Essa vitamina pertence ao grupo de lipossolúveis. Isso quer dizer que são solúveis em gordura, sendo absorvidas no intestino com a ajuda de colesterol e sais biliares segregados pelo fígado. A vitamina A tem diversas ações no organismo, atuando principalmente na visão.

A vitamina A pode ser encontrada tanto em alimentos de origem animal quanto vegetal - nesse segundo grupo, o nutriente está na forma de carotenoides, que são convertidos na vitamina. Entre as principais fontes estão o bife de fígado, ovos, agrião, couve, espinafre, canoura, manga, mamão, tomate, abóbora, pimentão vermelho, batata doce e damasco.

Mas atenção: assim como a falta de vitamina A pode causar prejuízos à saúde, o seu excesso também não é recomendado. Uma quantidade exagerada do nutriente pode ser tóxica, causando vômitos, dor de cabeça, irritação cutânea, densidade mineral óssea diminuída e dores nas articulações - que podem se converter em osteoporose.

A importância da vitamina A se reflete principalmente na visão, pois ela protege a córnea, que concentra a luz que entra no olho. No caso da pele, a vitamina A mantém a integridade e função da pele e das mucosas, atuando também na reparação do epitélio.

No caso dos fetos e crianças, a vitamina A é fundamental para o crescimento, pois ajuda a proliferação e divisão celular, além de regular a expressão do gene para a formação do hormônio do crescimento.

E aí, gostou do texto ? Deixe seu comentário e compartilhe sua experiência! 

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ