Alimentação Infantil

22/12/2015 03:00 - Atualizado em 22/11/2016 12:26

Aprenda como utilizar o baby led weaning com seu filho

Método incentiva que bebês usem as próprias mãos para comer.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Criada pela consultora de saúde britânica Gill Rapley, a técnica do baby led weaning está conquistando muitos adeptos ao redor do mundo. A proposta defende a autonomia dos bebês na alimentação desde cedo.

Nada de "aviãozinho" ou de papinha: o método incentiva que as crianças utilizem as próprias mãos para comer os alimentos sólidos, reconhecendo a textura e os sabores desde cedo. Essa proposta é incentivada a partir do sexto mês de vida da criança. Entenda melhor.

bebê comendo com baby led weaning

Entendendo o baby led weaning

A autora do livro Baby Led Weaning: Helping Your Baby To Love Good Food ("Baby Led Weaning: ajudando seu bebê a amar boa comida", em português) explica que os pais podem colocar o bebê no cadeirão e oferecer diferentes alimentos cortados, como frutas e vegetais, estimulando que eles o levem para a boca e se alimentem sozinhos.

A criança fica livre para comer na velocidade que preferir e não se sente forçada, o que desenvolve sua autoconfiança. Assim, ela também pode se valer da curiosidade com a manipulação dos novos alimentos.

Entre os benefícios do também chamado BLW está o estímulo à mastigação desde cedo, além de oportunizar que a criança conheça o gosto de cada alimento separadamente. Vale lembrar que as papinhas comuns trazem um "mix" de diversos sabores.

Outra vantagem do método é oferecer os  alimentos in natura, conservando ainda mais os nutrientes presentes em cada ingrediente e contribuindo para uma alimentação mais saudável.

Saiba Mais
Leite materno congelado: Entenda como armazenar
Alimentação na amamentação pode influenciar o paladar do bebê
Baby pilates faz bem para mamães e bebês

Dicas e cuidados com o BLW

Apesar da popularidade do baby led weaning, os pais que aderirem ao método devem ter atenção e cuidado durante o processo. Isso porque é dever dos responsáveis oferecer um cardápio variado e nutritivo para a criança. Ou seja, se houver rejeição na técnica, é preciso pensar em novas alternativas.

Além disso, deve-se ponderar se a criança está preparada ou não para o BLW. Alguns bebês têm dificuldade e desconforto na mastigação. Já outros não se sentem confortáveis se ficam sentados por muito tempo, especialmente os mais novos.

Outra precaução importante é que o método não permite que todos os alimentos sejam oferecidos, pois devem estar cortados em pedaços maiores. As comidinhas que não apresentam textura firme também devem ser introduzidas, mas como acompanhamento, garantindo uma alimentação mais saudável e equilibrada.

Um nutricionista infantil poderá orientar pais e mães interessados na técnica, sugerindo rotinas e alimentos apropriados. A alimentação na infância é fundamental para um desenvolvimento saudável dos pequenos e, por isso, requer atenção e cuidado.

Você é a favor do método que oferece autonomia às crianças na hora das refeições? Deixe sua opinião nos comentários! E aproveite para conferir outras dicas de alimentação infantil aqui no Vivo Mais Saudável.

TAGS
BLW
autonomia
introdução alimentar
bebês

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ